Guia completo para Prevenção e Tratamento da Hipertensão Arterial

Esse é um guia prático e importante para prevenção ou tratamento da Pressão Alta (Hipertensão Arterial).

Sabemos que no Brasil o controle da Hipertensão Arterial é considerado baixo, somente 20% dos pacientes apresentam controle adequado. Adotar as medidas descritas abaixo, vai aumentar as chances de manutenção da sua saúde, ajudando a prevenir o aparecimento precoce de doenças arteriais e cardiológicas, como Infarto, Insuficiência Cardíaca, Acidente Vasculares Cerebrais (AVC), arritmias, Insuficiência Renal, entre outras.

Ações fundamentais que podem ajudar a reduzir a Pressão Arterial incluem:

  • Controle do Peso
  • Redução no consumo de sal
  • Mudanças de dieta
  • Reduzir o consumo de álcool
  • Reduzir o estresse/ansiedade
  • Se exercitar regularmente
  • Melhorar a qualidade do sono
  • Evitar uso de remédios ou estimulantes que aumentam a pressão arterial

 

Vamos ao nosso guia completo:

 

Continue lendo

Qual melhor horário para tomar anti-hipertensivos?

Um estudo publicado recentemente pela European Society of Cardiology (Sociedade Europeia de Cardiologia), nos ajuda a responder essa pergunta.

O estudo acompanhou 19 mil pacientes com Hipertensão Arterial, com o objetivo de comparar o uso de anti-hipertensivo  bedtime (na hora de dormir) com o tradicional uso pela manhã ao acordar.

A conclusão do estudo foi:

A ingestão diária de pelo menos um anti-hipertensivo bedtime (antes de dormir), em oposição ao tratamento tradicional pela manhã ao acordar, resultou em vários benefícios, e diminuiu de forma significativa a ocorrência de eventos cardiovasculares (infarto do miocárdio, AVC, insuficiência cardíaca e mortes cardiovasculares).

Bedtime hypertension treatment impoves cardiovascular risk reduction

Qual foi a redução do risco relativo de eventos cardiovasculares observada no estudo (Trial) em questão?

 

The Hygia Chronotherapy Trial teve como resultado:

 

  • Morte cardiovascular: 56% redução relativa de risco
  • Infarto do miocárdio: 34% redução relativa de risco
  • Necessidade de revascularização miocárdica (cirurgia ou implante de stents): redução de 40% redução relativa de risco
  • AVC: redução de 49% redução relativa de risco
  • O uso dos medicamentos anti-hipertensivos à noite esteve associado a uma redução significativa de eventos cardiovasculares (45 % de redução relativa de risco no desfecho composto de morte cardiovascular, infarto, acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca, ou revascularização coronária)

 

Para maiores detalhes, principalmente para médicos, disponibilizarei o estudo completo, publicado em Outubro de 2019 no European Heart Journal | Oxford Academic pela Sociedade Europeia de Cardiologia nesse – link – Cardiovascular risk reduction – The Hygia Chrnotherapy Trial

Continue lendo

Exercício Físico no Tratamento e Prevenção de Hipertensão

Meu médico me orientou:  Atividade física regular.

AdobeStock_296091271.jpeg
Exercício físico – Como começar? Qual duração? Qual intensidade?

E agora? Qual a “dose” mínima recomendada de exercício físico?

Todas as principais diretrizes atuais de Hipertensão Arterial recomendam um mínimo de:

150 minutos de exercício físico aeróbico* de intensidade moderada por semana.

*Aeróbico (caminhada, natação, ciclismo, corrida, entre outros).

Exercício físico aeróbico

O que seria atividade física de intensidade moderada?

Continue lendo

Doutor, minha Pressão Arterial está boa?

Figura - Medindo a pressão arterial

Pergunta muito comum no meu dia a dia de consultório. Frequentemente após aferir a Pressão Arterial, informo o resultado e logo ouço: “Como está minha pressão?”

“Qual a pressão considerada normal?”

Eu acho muito bom esse interesse dos pacientes, afinal a Hipertensão Arterial é considerada um dos maiores problemas de saúde no mundo todo, com cerca de 01 bilhão de pessoas afetadas. Um número imenso!

É também uma das doenças mais estudadas mundialmente, com claro benefício em realizar PREVENÇÃO e que por diversas vezes surgem novos conceitos e diretrizes de diagnóstico e tratamento.

A preocupação com Pressão Alta é um dos maiores motivos de procura por consultas cardiológicas, e por tudo isso, tenho dado prioridade no meu foco de estudos, para manter-me bem atualizado. Confesso que desde minha primeira aula de anatomia em 2002, em que vi corações danificados pela Hipertensão Arterial Crônica, muita coisa mudou, principalmente nos últimos 04 anos.

Dessa forma, utilizando como referência a VII Diretriz Brasileira de Hipertensão da Sociedade Brasileira de Cardiologia, vamos às respostas  para as perguntas relatadas acima:

A pressão arterial em adultos considerada normal é menor ou igual a 120 por 80 (≤ 120/80 mmHg), também conhecida pelo famoso “12 por 08”.

Alguns exemplos de pressão arterial NORMAL:  110/70 mmHg, 115/75 mmHg, entre outras.

Valores acima de 120 por 80 não são mais considerados normais (maiores detalhes ao longo do texto).

Atualmente, adultos com pressão sistólica de 121 mmHg até 129 mmHg e/ou pressão diastólica de 81 mmHg até 89 mmHg são considerados PRÉ-HIPERTENSOS.

Alguns exemplos de pressão arterial classificada com Pré-Hipertensão: 120/85 mmHg, 130/80 mmHg, entre outras.

E qual o valor de pressão arterial para considerar Hipertensão?

 

Nesse caso, atualmente temos controvérsias entre o Guideline Americano de 2017, a Diretriz Brasileira de 2016, e o Guideline Europeu de 2018.

Continue lendo

Hipertensão em Gestantes – Artigo para médicos

Medicamentos

Options — The following drugs are effective antihypertensive agents with an acceptable safety profile in pregnancy. The choice of drug depends on the acuity and severity of hypertension and whether or not parenteral or oral therapy is used; these factors are discussed below. 

Continue lendo

Hipertensão Arterial – Prevenção e Mudanças saudáveis no estilo de vida

Hipertensão arterial é uma condição comum que pode levar a sérias complicações se não for tratada adequadamente. Melhorar a dieta e perder peso são ações básicas para ajudar na redução da pressão arterial.

AdobeStock-FOR-WEB---CORAÇÃO-COM-SÍMBOLO.jpg

 

Outras mudanças no estilo de vida que podem ajudar a reduzir a pressão sanguínea incluem:

  • Reduzir o consumo de álcool
  • Reduzir o estresse/ansiedade
  • Se exercitar regularmente
  • Melhorar a qualidade do sono
  • Evitar uso de remédios ou estimulantes que aumentam a pressão arterial

Essas alterações são efetivas se feitas isoladamente, mas têm o maior benefício quando realizadas em conjunto.

 

MUDANÇAS NA DIETA E PRESSÃO ARTERIAL 

Fazer mudanças no que você come pode ajudar a controlar a pressão arterial elevada.

 

Reduzir o sal na dieta

Substituir sal por outros temperos
Você pode substituir o sal por outros temperos para manter a comida saborosa – Veja mais no Link sobre redução de sal

O corpo requer uma quantidade pequena de sódio para controlar a pressão e o volume sanguíneo. A necessidade nutricional de sódio para os seres humanos é de 500 mg (cerca de 1,2 gramas de sal). Entretanto, a maioria das pessoas consome muito mais do que o recomendado.

A Organização Mundial de Saúde, definiu recentemente, em 05 gramas de sal de cozinha (cloreto de sódio), que corresponde a cerca de 02 gramas de sódio, a quantidade máxima saudável para ingestão alimentar diária.

Continue lendo