Exercício Físico no Tratamento e Prevenção de Hipertensão

Meu médico me orientou:  Atividade física regular.

AdobeStock_296091271.jpeg
Exercício físico – Como começar? Qual duração? Qual intensidade?

E agora? Qual a “dose” mínima recomendada de exercício físico?

Todas as principais diretrizes atuais de Hipertensão Arterial recomendam um mínimo de:

150 minutos de exercício físico aeróbico* de intensidade moderada por semana.

*Aeróbico (caminhada, natação, ciclismo, corrida, entre outros).

Exercício físico aeróbico

O que seria atividade física de intensidade moderada?

 

Existem fórmulas que levam em consideração a frequência cardíaca máxima ou uma porcentagem do pico de VO². Entretanto, para muitos pacientes, esses termos não são práticos.

De forma mais prática:

  • Intensidade vigorosa – O indivíduo consegue falar somente poucas palavras sem tomar uma pausa para respirar.
  • Intensidade moderada – Na Diretriz Brasileira de Hipertensão uma das definições é: Maior intensidade conseguindo conversar (sem ficar ofegante).

 

Em conclusão, se você está se sentindo cansado, mas ainda consegue conversar, provavelmente estará em um nível de atividade física moderada. Se você já chegou a um nível em que está ofegante e somente consegue dizer algumas palavras, sem ter que tomar pausa para respirar, provavelmente estará fazendo um exercício vigoroso.

Isso me lembra algo que li há muito tempo, no livro, A Semente da Vitória – do Nuno Cobra – ex-preparador físico do Ayrton Sena. Ele escreveu que se você não está conseguindo completar uma frase em um único fôlego, e cita como exemplo “Estou para lá de Pindamonhangaba”, deve diminuir a intensidade.

Obviamente não são recomendações para atletas, cujos treinos são diferenciados. Essas informações servem para aqueles que ouviram seu médico recomendar “Faça atividade física”, mas não sabem a “dose” (intensidade e duração). Fica a breve dica.

Nota adicional: Além do exercício aeróbico, exercícios de resistência 2 a 3 vezes por semana também são recomendados.

AdobeStock_174212531.jpeg
Exercício físico de resistência 02 a 03 vezes por semana

 

Não tenho tempo para completar os 150 minutos por semana de atividade física de intensidade moderada, alguma solução?

Nesse caso, se o seu médico liberar, você provavelmente terá o mesmo benefício de prevenção de hipertensão ou melhora dos níveis pressóricos, se fizer 75 minutos de atividade física vigorosa por semana, ou realizar um mix equivalente entre os dois.

 

Seguir Minha Página Profissional no Facebook =>  https://www.facebook.com/doutorotsuzi/

 

 

Doutor, minha Pressão Arterial está boa?

Figura - Medindo a pressão arterial

Pergunta muito comum no meu dia a dia de consultório. Frequentemente após aferir a Pressão Arterial, informo o resultado e logo ouço: “Como está minha pressão?”

“Qual a pressão considerada normal?”

Eu acho muito bom esse interesse dos pacientes, afinal a Hipertensão Arterial é considerada um dos maiores problemas de saúde no mundo todo, com cerca de 01 bilhão de pessoas afetadas. Um número imenso!

É também uma das doenças mais estudadas mundialmente, com claro benefício em realizar PREVENÇÃO e que por diversas vezes surgem novos conceitos e diretrizes de diagnóstico e tratamento.

A preocupação com Pressão Alta é um dos maiores motivos de procura por consultas cardiológicas, e por tudo isso, tenho dado prioridade no meu foco de estudos, para manter-me bem atualizado. Confesso que desde minha primeira aula de anatomia em 2002, em que vi corações danificados pela Hipertensão Arterial Crônica, muita coisa mudou, principalmente nos últimos 04 anos.

Dessa forma, utilizando como referência a VII Diretriz Brasileira de Hipertensão da Sociedade Brasileira de Cardiologia, vamos às respostas  para as perguntas relatadas acima:

A pressão arterial em adultos considerada normal é menor ou igual a 120 por 80 (≤ 120/80 mmHg), também conhecida pelo famoso “12 por 08”.

Alguns exemplos de pressão arterial NORMAL:  110/70 mmHg, 115/75 mmHg, entre outras.

Valores acima de 120 por 80 não são mais considerados normais (maiores detalhes ao longo do texto).

Atualmente, adultos com pressão sistólica de 121 mmHg até 129 mmHg e/ou pressão diastólica de 81 mmHg até 89 mmHg são considerados PRÉ-HIPERTENSOS.

Alguns exemplos de pressão arterial classificada com Pré-Hipertensão: 120/85 mmHg, 130/80 mmHg, entre outras.

E qual o valor de pressão arterial para considerar Hipertensão?

 

Nesse caso, atualmente temos controvérsias entre o Guideline Americano de 2017, a Diretriz Brasileira de 2016, e o Guideline Europeu de 2018.

Continue lendo

Tabela para médicos – Medicamentos anti-hipertensivos na lactante

Medicamentos anti-hipertensivos na lactante

Tabela retirada da 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial de 2016 da Sociedade Brasileira de Cardiologia.

 

Em resumo medicamentos considerados seguros (de acordo com a tabela acima) para uso durante amamentação, salvo contra-indicações são:

Diuréticos: hidroclorotiazida e espironolactona

Inibidores adrenérgicos: alfametildopa

BetaBloqueadores: propranolol

Vasodilatadores: hidralazina e minoxidil

Bloqueadores de Canal de Cálcio: verapamil, nifedipino, nimodipino e nitrendipino.

Inibidores da Enzima Conversora de Angiotensinogênio: enalapril, captopril e benazepril

 

Medicamentos que são considerados potencialmente perigosos:

Bloqueadores do Receptor de Angiotensina (BRA) telmisartana no período perinatal, valsartana.

Inibidores adrenérgicos: reserpina, prazosina e terazosina.

 

 

 

 

Observação:

POSTPARTUM HYPERTENSION —

Frequency and short-term course — Blood pressure peaks three to six days postpartum, and may be significantly higher in the immediate postpartum period than antepartum or intrapartum. Postpartum hypertension has been observed in as many as 20 percent of women within six weeks of delivery [80]. It usually resolves spontaneously within a few weeks (average 16±9.5 days) and is almost always gone by 12 weeks postpartum [81-83]. However, some cases may take as long as six months to resolve [81]. Hypertension that persists beyond this period should be evaluated and treated as in any nonpregnant woman.

 

Hipertensão arterial – Prevenção e Mudanças saudáveis no estilo de vida

Hipertensão arterial é uma condição comum que pode levar a sérias complicações se não for tratada adequadamente. Melhorar a dieta e perder peso são ações básicas para ajudar na redução da pressão arterial.

AdobeStock-FOR-WEB---CORAÇÃO-COM-SÍMBOLO.jpg

 

Outras mudanças no estilo de vida que podem ajudar a reduzir a pressão sanguínea incluem:

  • Reduzir o consumo de álcool
  • Reduzir o estresse/ansiedade
  • Se exercitar regularmente
  • Melhorar a qualidade do sono
  • Evitar uso de remédios ou estimulantes que aumentam a pressão arterial

Essas alterações são efetivas se feitas isoladamente, mas têm o maior benefício quando realizadas em conjunto.

 

MUDANÇAS NA DIETA E PRESSÃO ARTERIAL 

Fazer mudanças no que você come pode ajudar a controlar a pressão arterial elevada.

 

Reduzir o sal na dieta

Substituir sal por outros temperos
Você pode substituir o sal por outros temperos para manter a comida saborosa – Veja mais no Link sobre redução de sal

O corpo requer uma quantidade pequena de sódio para controlar a pressão e o volume sanguíneo. A necessidade nutricional de sódio para os seres humanos é de 500 mg (cerca de 1,2 gramas de sal). Entretanto, a maioria das pessoas consome muito mais do que o recomendado.

A Organização Mundial de Saúde, definiu recentemente, em 05 gramas de sal de cozinha (cloreto de sódio), que corresponde a cerca de 02 gramas de sódio, a quantidade máxima saudável para ingestão alimentar diária.

Continue lendo