Tabela para médicos – Medicamentos anti-hipertensivos na lactante

Medicamentos anti-hipertensivos na lactante

Tabela retirada da 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial de 2016 da Sociedade Brasileira de Cardiologia.

 

Em resumo medicamentos considerados seguros (de acordo com a tabela acima) para uso durante amamentação, salvo contra-indicações são:

Diuréticos: hidroclorotiazida e espironolactona

Inibidores adrenérgicos: alfametildopa

BetaBloqueadores: propranolol

Vasodilatadores: hidralazina e minoxidil

Bloqueadores de Canal de Cálcio: verapamil, nifedipino, nimodipino e nitrendipino.

Inibidores da Enzima Conversora de Angiotensinogênio: enalapril, captopril e benazepril

 

Medicamentos que são considerados potencialmente perigosos:

Bloqueadores do Receptor de Angiotensina (BRA) telmisartana no período perinatal, valsartana.

Inibidores adrenérgicos: reserpina, prazosina e terazosina.

 

 

 

 

Observação:

POSTPARTUM HYPERTENSION —

Frequency and short-term course — Blood pressure peaks three to six days postpartum, and may be significantly higher in the immediate postpartum period than antepartum or intrapartum. Postpartum hypertension has been observed in as many as 20 percent of women within six weeks of delivery [80]. It usually resolves spontaneously within a few weeks (average 16±9.5 days) and is almost always gone by 12 weeks postpartum [81-83]. However, some cases may take as long as six months to resolve [81]. Hypertension that persists beyond this period should be evaluated and treated as in any nonpregnant woman.

 

Hipertensão arterial —Prevenção e Mudanças saudáveis no estilo de vida

Hipertensão arterial é uma condição comum que pode levar a sérias complicações se não for tratada. Melhorar a dieta e perder peso são ações básicas para ajudar na redução da pressão arterial.

mulher-se-automedindo-a-pressao

Outras mudanças no estilo de vida que podem ajudar a reduzir a pressão sanguínea incluem:

  • Parar de fumar
  • Reduzir o stress
  • Reduzir o consumo de álcool
  • Se exercitar regularmente

Essas alterações são efetivas se feitas isoladamente, mas têm o maior benefício quando feitas em conjunto.

 

MUDANÇAS NA DIETA E PRESSÃO ARTERIAL 

Fazer mudanças no que você come pode ajudar a controlar a pressão arterial elevada.

 

Reduzir o sal na dieta

O corpo requer uma quantidade pequena de sódio para controlar a pressão e o volume sanguíneo. A necessidade nutricional de sódio para os seres humanos é de 500mg (cerca de 1,2 gramas de sal). Entretanto, a maioria das pessoas consome muito mais do que o recomendado.

A Organização Mundial de Saúde, definiu recentemente, em 05 gramas de sal de cozinha (cloreto de sódio), que corresponde a cerca de 02 gramas de sódio, a quantidade máxima saudável para ingestão alimentar diária.

Continue lendo