Pular para o conteúdo

Estatinas – O que você precisa saber

\"\"
Comprimidos de estatinas

O que são estatinas

As estatinas são medicamentos utilizados principalmente para reduzir os níveis de colesterol no sangue. Elas atuam inibindo uma enzima chamada HMG-CoA redutase, que é responsável pela produção de colesterol no fígado.

Como as estatinas funcionam

As estatinas bloqueiam a ação da enzima HMG-CoA redutase, reduzindo a produção de colesterol no fígado. Isso faz com que o fígado absorva mais colesterol da corrente sanguínea, diminuindo os níveis de colesterol total no sangue e, especialmente, o colesterol LDL, conhecido como \”colesterol ruim\”.

Tipos de estatinas

Existem diversos tipos de estatinas disponíveis no mercado, como:

  1. Atorvastatina
  2. Fluvastatina
  3. Lovastatina
  4. Pravastatina
  5. Rosuvastatina
  6. Sinvastatina

Cada tipo de estatina varia em termos de potência, perfil de efeitos colaterais e interações medicamentosas potenciais. Seu médico irá prescrever a estatina mais adequada para você, levando em consideração suas necessidades específicas e histórico médico.

Benefícios das estatinas

Redução do colesterol

O principal benefício das estatinas é a redução dos níveis de colesterol no sangue, especialmente do colesterol LDL, que está associado a um maior risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Ao diminuir o colesterol ruim, as estatinas ajudam a prevenir o acúmulo de placas nas paredes das artérias, melhorando a circulação sanguínea e reduzindo o risco de complicações.

Prevenção de doenças cardíacas

As estatinas são eficazes na prevenção de doenças cardíacas, como infarto do miocárdio e angina, em pessoas com alto risco cardiovascular. Ao diminuir o colesterol e melhorar a saúde das artérias, as estatinas contribuem para a manutenção de um coração saudável.

Redução do risco de acidente vascular cerebral

Além de prevenir doenças cardíacas, as estatinas também podem reduzir o risco de acidente vascular cerebral (AVC) em pacientes com histórico de doença cardiovascular ou fatores de risco associados. O AVC ocorre quando o fluxo sanguíneo para uma parte do cérebro é interrompido, podendo causar danos cerebrais permanentes ou até mesmo levar à morte.

Efeitos colaterais das estatinas

Efeitos colaterais comuns

Embora as estatinas sejam geralmente bem toleradas, alguns efeitos colaterais comuns podem ocorrer, como:

  1. Dor de cabeça
  2. Dor muscular e fraqueza
  3. Dor abdominal
  4. Náusea
  5. Tontura
  6. Prisão de ventre ou diarreia

Na maioria dos casos, esses efeitos colaterais são leves e desaparecem com o tempo. No entanto, se os sintomas persistirem ou piorarem, é importante consultar o médico.

A estatina mais associada a efeitos colaterais é a sinvastatina. Estatinas mais modernas, ocasionam menor incidência de efeitos colaterais.

Efeitos colaterais raros

Efeitos colaterais mais raros, porém mais graves, podem incluir:

  1. Hepatite
  2. Rabdomiólise (uma condição que causa a degradação dos músculos esqueléticos)
  3. Reações alérgicas

Contraindicações e precauções

Gravidez e amamentação

As estatinas são contraindicadas durante a gravidez e a amamentação, pois podem causar danos ao feto ou ao recém-nascido. Se você está grávida, planejando engravidar ou amamentando, consulte seu médico antes de iniciar o tratamento do colesterol alterado.

Interação com outros medicamentos

Algumas interações medicamentosas podem ocorrer ao tomar estatinas em combinação com outros medicamentos. Por exemplo, as estatinas podem interagir com anticoagulantes, imunossupressores, antifúngicos e outros medicamentos que afetam o metabolismo do colesterol. É importante informar seu médico sobre todos os medicamentos que você está tomando, incluindo medicamentos sem receita médica, suplementos e fitoterápicos, para evitar possíveis interações.

Como escolher a estatina certa

Acompanhamento médico

A escolha da estatina mais adequada para você deve ser feita em conjunto com seu médico, levando em consideração seus objetivos de tratamento, histórico médico e possíveis interações medicamentosas. Seu médico também irá monitorar seu progresso e ajustar a dosagem, se necessário.

Fatores a considerar

Potência da estatina

As estatinas variam em potência, e seu médico pode prescrever uma estatina mais ou menos potente, dependendo de seus níveis de colesterol e risco cardiovascular. As estatinas mais potentes são a atorvastatina e a rosuvastatina.

Histórico médico

Seu médico levará em consideração seu histórico médico, incluindo doenças hepáticas, renais e musculares, ao escolher a estatina mais adequada para você.

Conclusão

As estatinas são medicamentos eficazes para reduzir os níveis de colesterol e prevenir doenças cardiovasculares, como infarto e AVC. Embora possam apresentar efeitos colaterais, na maioria dos casos, são bem toleradas e trazem benefícios significativos à saúde. A escolha da estatina mais adequada deve ser feita em conjunto com seu médico, levando em consideração seus objetivos de tratamento, histórico médico e possíveis interações medicamentosas.

É importante reforçar, que as estatinas passaram por estudos em que diminuiram não somente a incidência de infarto, mas o grupo de pessoas que recebeu a estatina, de acordo com a indicação da literatura médica, teve menor mortalidade por todas as causas, em comparação com quem não recebeu a estatina (grupo controle). Portanto, por ter possíveis efeitos colaterais, mas também poder servir como prevenção, a escolha entre usar ou não estatina é algo mais complexo do que imaginam. Em linhas gerais, pacientes com baixo risco cardiológico devem tentar principalmente mudança no estilo de vida. Já pacientes com infarto ou com alto risco de infarto e colesterol alterado, geralmente necessitam das estatinas.

\"\"
FAQs

Perguntas frequentes

  1. Quem deve tomar estatinas? As estatinas são geralmente prescritas para pessoas com alto colesterol ou risco de doença cardiovascular. Consulte seu médico para determinar se as estatinas são apropriadas para você.
  2. As estatinas são seguras para todos? Embora as estatinas sejam geralmente seguras, elas podem não ser adequadas para pessoas com certas condições médicas, como doenças hepáticas ou renais graves. Além disso, as estatinas são contraindicadas durante a gravidez e a amamentação.
  3. Posso tomar estatinas junto com outros medicamentos? As estatinas podem interagir com outros medicamentos, por isso é importante informar seu médico sobre todos os medicamentos que você está tomando.
  4. Por quanto tempo devo tomar estatinas? A duração do tratamento com estatinas depende dos objetivos de tratamento e da resposta do seu organismo ao medicamento. Muitas vezes, as estatinas são prescritas como um tratamento a longo prazo, especialmente para pessoas com alto risco de doença cardiovascular. Consulte seu médico para discutir a duração adequada do tratamento.
  5. É possível controlar o colesterol apenas com mudanças na dieta e no estilo de vida? Embora mudanças na dieta e no estilo de vida, como adotar uma alimentação equilibrada, praticar exercícios físicos regularmente e evitar o tabagismo, possam ajudar a controlar os níveis de colesterol, em alguns casos, o tratamento com medicamentos como as estatinas pode ser necessário. Consulte seu médico para determinar a melhor abordagem para o controle do seu colesterol.
  1. É possível tomar estatinas e continuar com maus hábitos alimentares? Embora as estatinas possam reduzir os níveis de colesterol, é fundamental adotar hábitos alimentares saudáveis e um estilo de vida ativo para obter os melhores resultados no tratamento e prevenção de doenças cardiovasculares. O tratamento com estatinas deve ser complementado por uma dieta balanceada, exercícios regulares e, se necessário, a cessação do tabagismo.
  2. As estatinas podem causar diabetes? Embora alguns estudos tenham mostrado uma relação entre o uso de estatinas e o aumento do risco de desenvolver diabetes, o benefício global das estatinas na prevenção de doenças cardiovasculares supera esse risco em muitos casos. Se você está preocupado com o risco de desenvolver diabetes ao tomar estatinas, converse com seu médico.
  3. As estatinas podem causar perda de memória? Algumas pessoas relataram perda de memória ou confusão mental ao tomar estatinas, mas esses efeitos colaterais são raros e geralmente reversíveis ao interromper o uso do medicamento. Se você está preocupado com problemas de memória relacionados às estatinas, consulte seu médico.
  4. É necessário fazer exames de sangue regulares ao tomar estatinas? Ao iniciar o tratamento com estatinas, seu médico provavelmente solicitará exames de sangue para monitorar a função hepática e os níveis de colesterol. Após o início do tratamento, os exames podem ser realizados com menos frequência, conforme a orientação médica.
  5. As estatinas podem ser tomadas em qualquer horário do dia? Algumas estatinas, como a sinvastatina e a lovastatina, são mais eficazes quando tomadas à noite, pois a produção de colesterol pelo fígado é maior durante a noite. Outras estatinas, como a atorvastatina e a rosuvastatina, podem ser tomadas a qualquer hora do dia. Siga as recomendações do seu médico quanto ao horário de tomar sua estatina.
  1. Posso tomar bebidas alcoólicas enquanto estiver usando estatinas? O consumo moderado de álcool geralmente é seguro para a maioria das pessoas que tomam estatinas. No entanto, o consumo excessivo de álcool pode aumentar o risco de efeitos colaterais, como danos ao fígado e problemas musculares. Consulte seu médico para obter orientações específicas sobre o consumo de álcool durante o tratamento com estatinas.
  2. Posso parar de tomar estatinas se meu colesterol estiver sob controle? A decisão de interromper o tratamento com estatinas deve ser discutida com seu médico. Em alguns casos, as estatinas podem ser descontinuadas se os níveis de colesterol forem mantidos sob controle por meio de mudanças na dieta e no estilo de vida. No entanto, em outros casos, especialmente quando há um alto risco de doença cardiovascular, o tratamento com estatinas pode ser necessário a longo prazo.
  3. As estatinas podem causar ganho de peso? O ganho de peso não é um efeito colateral comum das estatinas. Na verdade, a adoção de hábitos alimentares saudáveis e a prática regular de exercícios físicos, recomendados durante o tratamento com estatinas, podem contribuir para a manutenção ou perda de peso.
  4. Existem alternativas às estatinas para reduzir o colesterol? Sim, existem outras opções de medicamentos disponíveis para reduzir o colesterol, como a ezetimiba, red rice, a niacina e os inibidores da absorção de colesterol. Além disso, algumas pessoas podem controlar seus níveis de colesterol com mudanças na dieta e no estilo de vida. Consulte seu médico para discutir as alternativas adequadas para o seu caso.
  5. As estatinas podem afetar o desempenho sexual? Embora casos de disfunção erétil tenham sido relatados por alguns usuários de estatinas, a relação entre as estatinas e a disfunção sexual ainda não foi estabelecida. Se você está preocupado com possíveis efeitos das estatinas no seu desempenho sexual, converse com seu médico.
  1. As estatinas são indicadas apenas para adultos? Embora as estatinas sejam comumente prescritas para adultos, elas também podem ser usadas em adolescentes com colesterol alto, especialmente quando há um histórico familiar de doença cardiovascular ou outros fatores de risco. O tratamento de crianças e adolescentes com estatinas deve ser cuidadosamente monitorado por um médico.
  2. As estatinas podem ser tomadas durante a gravidez? As estatinas são contraindicadas durante a gravidez, pois podem causar danos ao feto. Se você está grávida ou planejando engravidar, informe o seu médico antes de iniciar o tratamento com estatinas.
  3. Qual é a diferença entre as várias estatinas disponíveis no mercado? As estatinas diferem em potência, meia-vida e perfil de efeitos colaterais. Algumas estatinas, como a atorvastatina e a rosuvastatina, são mais potentes que outras, como a pravastatina e a fluvastatina. Além disso, algumas estatinas têm maior afinidade por certos tecidos e podem ser mais eficazes na redução do colesterol em áreas específicas do corpo. Consulte seu médico para determinar qual estatina é mais adequada para você.
  4. As estatinas naturais são uma alternativa viável às estatinas sintéticas? Existem suplementos naturais e fitoterápicos que afirmam ter efeitos semelhantes às estatinas na redução do colesterol. No entanto, a eficácia e a segurança desses produtos não foram comprovadas em estudos clínicos controlados. Sempre consulte seu médico antes de iniciar qualquer suplemento ou tratamento alternativo.
  5. É seguro tomar estatinas a longo prazo? As estatinas são geralmente consideradas seguras para uso a longo prazo, e muitas pessoas tomam esses medicamentos por anos ou décadas sem problemas significativos. No entanto, é importante manter o acompanhamento médico regular e realizar exames de sangue conforme orientação para monitorar a função hepática e os níveis de colesterol. Se você tiver preocupações sobre o uso prolongado de estatinas, converse com seu médico.
  1. É necessário fazer ajustes na dosagem de estatinas com o passar do tempo? A dosagem de estatinas pode ser ajustada com base na resposta do seu organismo ao tratamento e nos resultados dos exames de sangue. Seu médico pode aumentar ou diminuir a dosagem conforme necessário para alcançar os níveis de colesterol desejados e minimizar os efeitos colaterais. É importante seguir as orientações do seu médico e tomar a medicação conforme prescrito.
  2. As estatinas podem aumentar o risco de câncer? Estudos realizados até o momento não mostraram um aumento no risco de câncer associado ao uso de estatinas. Na verdade, algumas pesquisas sugerem que as estatinas podem ter efeitos protetores contra certos tipos de câncer, como câncer de mama e de próstata. No entanto, ainda são necessárias mais pesquisas para esclarecer essa relação.
  3. Como posso minimizar os efeitos colaterais das estatinas? Algumas dicas para minimizar os efeitos colaterais das estatinas incluem:
  • Tomar a medicação conforme prescrito pelo médico.
  • Informar seu médico sobre todos os medicamentos e suplementos que você está tomando.
  • Adotar hábitos alimentares saudáveis e praticar exercícios físicos regularmente.
  • Evitar o consumo excessivo de álcool.
  • Beber bastante água para ajudar a eliminar possíveis toxinas do corpo.
  • Conversar com seu médico sobre a possibilidade de ajustar a dosagem ou mudar para outra estatina, se necessário.
  1. As estatinas podem afetar a qualidade do sono? Algumas pessoas relatam problemas de sono, como insônia ou pesadelos, ao tomar estatinas. Esses efeitos colaterais são raros e geralmente reversíveis ao interromper o uso do medicamento. Se você está enfrentando problemas de sono relacionados às estatinas, consulte seu médico.
  2. Quanto tempo leva para as estatinas começarem a fazer efeito? As estatinas começam a reduzir os níveis de colesterol dentro de algumas semanas após o início do tratamento. No entanto, pode levar de 6 a 12 semanas para que os níveis de colesterol se estabilizem e os benefícios máximos sejam alcançados. É importante continuar tomando a medicação conforme prescrito e fazer exames de sangue regulares para monitorar o progresso do tratamento.
  1. Posso tomar estatinas se tiver problemas de fígado? As estatinas são metabolizadas no fígado e podem aumentar as enzimas hepáticas em algumas pessoas. Se você tem uma doença hepática pré-existente, seu médico avaliará cuidadosamente os possíveis riscos e benefícios do tratamento com estatinas. Em alguns casos, uma dose mais baixa de estatina ou uma alternativa terapêutica pode ser recomendada.
  2. O uso de estatinas pode causar catarata? Embora alguns estudos tenham sugerido uma possível ligação entre o uso de estatinas e um risco aumentado de catarata, a relação ainda não foi estabelecida de forma conclusiva. Se você está preocupado com o risco de catarata ao tomar estatinas, converse com seu médico.
  3. As estatinas podem afetar a saúde dos dentes e gengivas? Não há evidências sólidas que sugiram que as estatinas causem problemas dentários ou gengivais. No entanto, manter uma boa higiene bucal e visitar regularmente o dentista são medidas importantes para a saúde geral e podem ajudar a prevenir problemas bucais associados a fatores de risco cardiovascular.
  4. Existem interações alimentares com estatinas que devo estar ciente? Algumas estatinas, como a sinvastatina e a lovastatina, podem interagir com o suco de toranja (grapefruit), que contém compostos que interferem na metabolização dessas estatinas pelo fígado. Isso pode resultar em níveis mais altos do medicamento no organismo e aumentar o risco de efeitos colaterais. Se você estiver tomando uma dessas estatinas, evite consumir suco de toranja ou consulte seu médico para obter orientações específicas.
  5. Qual é a relação entre as estatinas e a vitamina D? As estatinas e a vitamina D compartilham algumas vias metabólicas, e alguns estudos sugerem que a vitamina D pode ter um efeito sinérgico com as estatinas, melhorando o controle do colesterol e reduzindo a inflamação. No entanto, ainda são necessárias mais pesquisas para confirmar essa relação. Se você está tomando estatinas e está preocupado com seus níveis de vitamina D, converse com seu médico, que pode recomendar a suplementação adequada, se necessário.
  1. As estatinas podem influenciar a função cognitiva? Existem relatos isolados de problemas cognitivos, como perda de memória e confusão mental, associados ao uso de estatinas. No entanto, a maioria dos estudos não encontrou uma relação clara entre as estatinas e a função cognitiva. Se você está preocupado com possíveis efeitos das estatinas na sua função cognitiva, converse com seu médico.
  2. As estatinas podem ser usadas em conjunto com outros medicamentos para reduzir o colesterol? Sim, as estatinas podem ser usadas em combinação com outros medicamentos para o controle do colesterol, como os inibidores da absorção de colesterol e os fibratos. Essa abordagem combinada pode ser benéfica em casos de colesterol alto resistente ao tratamento com estatinas isoladamente. No entanto, é importante que essa combinação seja feita sob orientação médica, pois o uso concomitante de medicamentos pode aumentar o risco de efeitos colaterais.
  3. Qual é a relação entre as estatinas e a diabetes? Alguns estudos sugerem que o uso de estatinas pode estar associado a um risco aumentado de desenvolver diabetes tipo 2, especialmente em doses mais altas. No entanto, os benefícios das estatinas na redução do risco de eventos cardiovasculares geralmente superam esse risco aumentado. Se você está preocupado com a relação entre estatinas e diabetes, converse com seu médico, que pode monitorar seus níveis de glicose no sangue e ajustar o tratamento, se necessário.
  4. As estatinas podem causar dores de cabeça? Dores de cabeça não são um efeito colateral comum das estatinas, mas podem ocorrer em algumas pessoas. Se você estiver enfrentando dores de cabeça persistentes enquanto estiver tomando estatinas, converse com seu médico, que pode ajustar a dosagem ou recomendar uma alternativa terapêutica.
  5. As estatinas podem ser tomadas com suplementos de ômega-3? Os suplementos de ômega-3, como óleo de peixe, podem ser tomados em conjunto com estatinas, e essa combinação pode ter efeitos benéficos adicionais na redução dos níveis de triglicerídeos e na melhora da saúde cardiovascular. No entanto, sempre consulte seu médico antes de iniciar qualquer suplemento, pois ele pode orientá-lo sobre as dosagens adequadas e possíveis interações medicamentosas.
  1. Como as estatinas afetam os níveis de coenzima Q10? As estatinas podem reduzir os níveis de coenzima Q10 (CoQ10) no organismo, uma vez que ambas compartilham a mesma via metabólica. A CoQ10 é uma substância semelhante a uma vitamina que desempenha um papel importante na produção de energia celular e possui propriedades antioxidantes. A redução dos níveis de CoQ10 pode contribuir para alguns dos efeitos colaterais associados às estatinas, como dores musculares e fadiga. Se você está preocupado com seus níveis de CoQ10 ao tomar estatinas, converse com seu médico, que pode recomendar a suplementação adequada, se necessário.
  2. As estatinas podem causar ganho de peso? As estatinas geralmente não estão diretamente associadas ao ganho de peso. No entanto, algumas pessoas podem experimentar mudanças no apetite ou no metabolismo que podem levar a um aumento de peso. Se você está preocupado com o ganho de peso ao tomar estatinas, converse com seu médico e considere fazer ajustes na dieta e na atividade física para ajudar a controlar seu peso.
  3. O uso de estatinas pode afetar a função sexual? Problemas sexuais, como disfunção erétil e diminuição da libido, sejam efeitos colaterais raros das estatinas. No entanto, é importante ressaltar que a doença cardiovascular em si pode levar a problemas sexuais. Se você está enfrentando problemas sexuais enquanto estiver tomando estatinas, converse com seu médico, que pode ajustar a dosagem ou recomendar uma alternativa terapêutica.
  4. É possível desenvolver uma alergia às estatinas? Alergias às estatinas são raras, mas podem ocorrer em algumas pessoas. Os sintomas de uma reação alérgica às estatinas podem incluir erupção cutânea, coceira, inchaço e, em casos raros, anafilaxia, uma reação alérgica potencialmente fatal. Se você acha que pode ser alérgico a estatinas, consulte seu médico.
  5. É possível tomar estatinas apenas temporariamente para reduzir o colesterol? As estatinas são geralmente prescritas como parte de um tratamento a longo prazo para controlar o colesterol alto e reduzir o risco de doenças cardiovasculares. Tomar estatinas temporariamente pode resultar em uma redução temporária nos níveis de colesterol, mas os níveis podem aumentar novamente após a interrupção do tratamento. É importante seguir as recomendações do seu médico e tomar as estatinas conforme prescrito para obter os máximos benefícios à saúde.
  1. Posso tomar estatinas durante a gravidez? As estatinas não são recomendadas durante a gravidez, pois podem causar danos ao feto. Se você está grávida ou planeja engravidar, informe seu médico, que pode ajudá-la a desenvolver um plano de tratamento alternativo para controlar seu colesterol durante esse período.
  2. As estatinas podem afetar a fertilidade? Não há evidências consistentes de que as estatinas afetem negativamente a fertilidade em homens ou mulheres. No entanto, se você está tentando engravidar e está preocupado com possíveis efeitos das estatinas na sua fertilidade, converse com seu médico.
  3. O uso de estatinas pode causar depressão? A relação entre o uso de estatinas e a depressão é incerta. Alguns estudos sugerem que as estatinas podem ter um efeito protetor contra a depressão, enquanto outros mostram uma possível associação entre o uso de estatinas e um risco aumentado de depressão. Se você está tomando estatinas e está preocupado com possíveis efeitos na sua saúde mental, converse com seu médico.
  4. As estatinas podem afetar a absorção de nutrientes? As estatinas não afetam diretamente a absorção de nutrientes. No entanto, é importante manter uma dieta equilibrada e rica em nutrientes ao tomar estatinas, já que uma dieta saudável é essencial para o controle do colesterol e a prevenção de doenças cardiovasculares.
  5. Posso tomar estatinas se estiver amamentando? As estatinas não são recomendadas durante a amamentação, pois podem ser excretadas no leite materno e afetar o bebê. Se você está amamentando e precisa controlar seu colesterol, converse com seu médico sobre opções de tratamento alternativas.

7 Curiosidades sobre as estatinas

\"\"
Surprise. Portrait of a young caucasian woman looking through the hole in white paper. Distrustful look. Women\’s curiosity and gossip. A jealous wife. Copy space.
  1. Descoberta acidental: As estatinas foram descobertas acidentalmente no início dos anos 1970 por Akira Endo, um bioquímico japonês que estava pesquisando a produção de colesterol por fungos. Ele descobriu que alguns fungos produziam compostos que inibiam a síntese de colesterol, levando ao desenvolvimento das primeiras estatinas.
  2. Primeira estatina: A primeira estatina a ser comercializada foi a lovastatina, aprovada nos Estados Unidos em 1987. Desde então, várias outras estatinas foram desenvolvidas e aprovadas para uso, incluindo a atorvastatina, a rosuvastatina e a sinvastatina.
  3. Medicamento popular: As estatinas estão entre os medicamentos mais prescritos no mundo. Estima-se que mais de 30 milhões de pessoas em todo o mundo tomem estatinas para controlar seus níveis de colesterol e reduzir o risco de doenças cardiovasculares.
  4. Redução do risco de eventos cardiovasculares: As estatinas podem reduzir o risco de eventos cardiovasculares, como infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral, em cerca de 25 a 35%. Essa redução de risco é alcançada através da diminuição dos níveis de colesterol LDL, o chamado \”colesterol ruim\”.
  5. Mecanismo de ação: As estatinas funcionam inibindo a enzima HMG-CoA redutase, que é responsável pela produção de colesterol no fígado. Ao inibir essa enzima, as estatinas reduzem a quantidade de colesterol produzido pelo fígado, resultando em menores níveis de colesterol no sangue.
  6. Pleiotropia: Além de reduzir os níveis de colesterol, as estatinas também têm efeitos pleiotrópicos, ou seja, efeitos adicionais que não estão diretamente relacionados à redução do colesterol. Esses efeitos incluem propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e antitrombóticas, que podem contribuir para os benefícios cardiovasculares das estatinas.
  7. Resistência às estatinas: Algumas pessoas podem ser resistentes às estatinas, o que significa que não respondem tão bem ao tratamento quanto outras. A resistência às estatinas pode ser causada por fatores genéticos, interações medicamentosas, condições médicas subjacentes ou baixa adesão ao tratamento. Se você acha que pode ser resistente às estatinas, consulte seu médico para discutir possíveis alternativas ou ajustes no tratamento.

Tabela 1: Dosagens e Redução de Colesterol LDL das Estatinas

www.medicina.ribeirao.br

EstatinaDosagens (mg)Redução de Colesterol LDL (%)
Fluvastatina4020%
Pravastatina2020%
Pitavastatina134%
Sinvastatina1032%
Pitavastatina237%
Atorvastatina1037%
Rosuvastatina537%
Sinvastatina2038%
Pitavastatina442%
Rosuvastatina1042%
Sinvastatina4043%
Atorvastatina2044%
Sinvastatina8047%
Atorvastatina4048%
Rosuvastatina2048%
Atorvastatina8054%
Rosuvastatina4054%
Tabela com redução de LDL pelas estatinas

Tabela 2: Comparação de Estatinas: Dosagens, Redução de Colesterol LDL, Valor e Principais Diferenças

www.medicina.ribeirao.br

EstatinaDosagens (mg)Redução de Colesterol LDL (%)Valor AproximadoPrincipais Diferenças
Atorvastatina10, 20, 40, 8037%-54%R$ 20 – R$ 80Alta potência, amplamente prescrita
Fluvastatina4020%R$ 15 – R$ 60Baixa potência, menos utilizada
Pravastatina2020%R$ 20 – R$ 70Moderada potência, menos interações
Sinvastatina10, 20, 40, 8032%-47%R$ 15 – R$ 60Moderada potência, interações medicamentosas, gratuita, mais efeitos colaterais
Rosuvastatina5, 10, 20, 4037%-54%R$ 30 – R$ 120Muito alta potência, mais eficaz
Pitavastatina1, 2, 434%-42%R$ 50 – R$ 150Alta potência, menos efeitos colaterais
Principais diferenças entre as estatinas

Referências:

  1. Baigent, C., Keech, A., Kearney, P. M., Blackwell, L., Buck, G., Pollicino, C., … & Simes, J. (2005). Efficacy and safety of cholesterol-lowering treatment: prospective meta-analysis of data from 90,056 participants in 14 randomised trials of statins. Lancet, 366(9493), 1267-1278.
  2. Endo, A. (1992). The discovery and development of HMG-CoA reductase inhibitors. Journal of Lipid Research, 33(11), 1569-1582.
  3. Ference, B. A., Ginsberg, H. N., Graham, I., Ray, K. K., Packard, C. J., Bruckert, E., … & McPherson, R. (2017). Low-density lipoproteins cause atherosclerotic cardiovascular disease. European Heart Journal, 38(32), 2459-2472.
  4. Grundy, S. M., Stone, N. J., Bailey, A. L., Beam, C., Birtcher, K. K., Blumenthal, R. S., … & Yeboah, J. (2019). 2018 AHA/ACC/AACVPR/AAPA/ABC/ACPM/ADA/AGS/APhA/ASPC/NLA/PCNA Guideline on the Management of Blood Cholesterol: A Report of the American College of Cardiology/American Heart Association Task Force on Clinical Practice Guidelines. Journal of the American College of Cardiology, 73(24), e285-e350.
  5. Istvan, E. S., & Deisenhofer, J. (2001). Structural mechanism for statin inhibition of HMG-CoA reductase. Science, 292(5519), 1160-1164.
  6. Mihaylova, B., Emberson, J., Blackwell, L., Keech, A., Simes, J., Barnes, E. H., … & Collins, R. (2012). The effects of lowering LDL cholesterol with statin therapy in people at low risk of vascular disease: meta-analysis of individual data from 27 randomised trials. Lancet, 380(9841), 581-590.
  7. Taylor, F., Huffman, M. D., Macedo, A. F., Moore, T. H., Burke, M., Davey Smith, G., … & Ebrahim, S. (2013). Statins for the primary prevention of cardiovascular disease. Cochrane Database of Systematic Reviews, (1).

Essas referências podem ajudar a aprofundar seu conhecimento sobre estatinas e fornecer informações adicionais sobre sua eficácia, mecanismo de ação, histórico e segurança.

Índice

0 0 Votos
Vote
Inscreva
Notifique por
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários
0
Deixe seu comentáriox