Pular para o conteúdo

O que é a Cirurgia de Revascularização do Miocárdio (CRVM): O Que Você Precisa Saber

Neste artigo, eu Dr. Rafael Otsuzi, fundador do site medicina.ribeirao.br, tenho a honra de contar com a participação do renomado Dr. Francisco Fernandes Moreira Neto, um dos mais respeitados profissionais na área da Cirurgia Cardiovascular Intervencionista e Pediátrica.

Nossa proposta é oferecer uma visão geral, porém detalhada, sobre a Cirurgia de Revascularização do Miocárdio (CRVM), para que você, leitor, possa entender melhor esse procedimento tão crucial.

O que é a Cirurgia de Revascularização do Miocárdio?

A Cirurgia de Revascularização do Miocárdio (CRVM), também conhecida como bypass coronário ou ponte de safena, é um procedimento cirúrgico que tem como principal objetivo restaurar o fluxo sanguíneo para o miocárdio — a camada muscular do coração — que foi comprometido por uma ou mais artérias coronárias obstruídas.

Wide depiction of a surgeon making a precise incision assisted by medical staff during a coronary artery bypass operation in a state of the art ope

As artérias coronárias são responsáveis por fornecer oxigênio e nutrientes para o coração, sendo essenciais para o seu bom funcionamento.

A obstrução dessas artérias, geralmente devido à aterosclerose (acúmulo de placas de gordura nas paredes internas dos vasos), pode levar à isquemia do miocárdio, resultando em angina (dor no peito) e, em casos graves, infarto do miocárdio.

No procedimento de CRVM, o cirurgião utiliza um segmento de um vaso sanguíneo (geralmente uma veia safena do próprio paciente ou a artéria mamária interna) para
criar um desvio (ou “bypass”) ao redor da área bloqueada. Este enxerto atua como uma ponte, permitindo que o fluxo de sangue ultrapasse a obstrução, garantindo a irrigação adequada do miocárdio.

Essa cirurgia é geralmente indicada quando outros tratamentos menos invasivos, como medicamentos ou angioplastia coronária, não são suficientes para controlar os sintomas ou quando o paciente apresenta doença arterial coronária multiarterial ou de alto risco.

Assim, a CRVM é uma estratégia terapêutica de alta complexidade, que visa prevenir eventos cardiovasculares graves e melhorar a qualidade de vida do paciente. Este procedimento deve ser realizado por uma equipe médica altamente especializada, como a do Dr. Francisco Fernandes Moreira Neto, garantindo o máximo de segurança e eficácia.

Analogia para um leigo entender sobre a cirurgia de ”ponte de safena”

Imagine que o sistema circulatório do coração é como um jardim que precisa de água constante para florescer e prosperar.

Agora, visualize que as artérias coronárias são as mangueiras que distribuem essa água vital para todo o jardim.

Mas o que aconteceria se uma dessas mangueiras estivesse entupida por sujeira ou lodo (placas de gordura)? Bem, a área do jardim que depende dessa mangueira para a irrigação começaria a murchar e morrer, certo? Isso é semelhante ao que acontece durante um ataque cardíaco.

Então, o que fazemos quando uma mangueira está entupida? Poderíamos tentar limpar a mangueira (tratamento medicamentoso ou angioplastia), mas e se a obstrução for muito grande ou difícil de remover?

DWide illustration of a serene hospital room setting where a patient is seen resting and recovering from a coronary artery bypass graft surgery with

Nesse caso, a melhor solução seria encontrar uma nova maneira de levar água para essa parte do jardim.

É aqui que entra a Cirurgia de Revascularização do Miocárdio (CRVM). O cirurgião cria uma nova “mangueira” usando um vaso sanguíneo de outra parte do corpo. Essa nova mangueira é então conectada de modo que a água (sangue) contorne a mangueira entupida e chegar às áreas do jardim que estavam murchando.

Assim, nosso jardim (coração) pode voltar a florescer e prosperar. Essa é a beleza da CRVM: uma nova oportunidade para o coração continuar batendo com vigor, alimentando a vida em nosso corpo!

Prevalência da Doença

É importante entender que a necessidade de uma CRVM é geralmente resultado de doenças cardiovasculares, que são bastante comuns no Brasil.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia, estima-se que ocorram cerca de 350.000 casos de infarto do miocárdio por ano no país, uma das principais condições que podem exigir uma CRVM.

Causas

Então, quais são as causas que podem levar à necessidade de uma CRVM?

A principal delas é a aterosclerose, que é quando placas de gordura se acumulam nas paredes das artérias, causando obstruções. Como explicaria o Dr. Francisco em uma de suas consultas: “Pense nisso como um cano que, ao longo do tempo, fica bloqueado por sujeira e detritos. No caso das artérias, essa ‘sujeira’ é a gordura”.

Sintomas

Senior man suffering from bad pain in his chest heart attack at home - senior heart disease. This could be a heart attack. Senior man suffering from heart attack at home

É essencial saber identificar os sinais que podem indicar a necessidade de uma CRVM. Os sintomas podem variar, mas frequentemente incluem dor no peito, falta de ar, cansaço excessivo, suor frio e tontura.

Lembre-se: se você ou alguém próximo estiverem sentindo esses sintomas, procure atendimento médico imediatamente!


Quando essa cirurgia é indicada?

Família ao lado de senhor no hospital monitorizado com vários monitores de eletrocardiograma

A Cirurgia de Revascularização do Miocárdio (CRVM) é um procedimento altamente especializado indicado para pacientes que apresentam doença arterial coronária (DAC) significativa.

A DAC ocorre quando as artérias coronárias — os principais vasos sanguíneos que fornecem sangue, oxigênio e nutrientes ao coração — ficam estreitas ou bloqueadas devido ao acúmulo de placas de aterosclerose.

Vale ressaltar que a indicação para CRVM depende de uma avaliação detalhada do estado clínico do paciente, da extensão da DAC, da função ventricular e da presença
de condições coexistentes.

A decisão é tomada em conjunto pelo paciente, o cardiologista e o cirurgião cardiovascular.

Wide illustration of a surgeons hands skillfully suturing a graft during a coronary artery bypass procedure with medical instruments and a heart mod

De forma geral, a CRVM pode ser indicada nos seguintes casos:

  • Doença Arterial Coronária Multiarterial: quando duas ou mais artérias coronárias principais estão significativamente obstruídas, a CRVM é muitas vezes a opção preferencial de tratamento.
  • Doença do Tronco da Coronária Esquerda (TCE): a TCE é a artéria que fornece a maioria do fluxo sanguíneo ao coração. Seu comprometimento pode ter consequências graves e, portanto, a CRVM é geralmente indicada.
  • Inadequação de outras terapêuticas: se o tratamento medicamentoso não controlar os sintomas ou se a angioplastia coronária for inviável ou falhar em restaurar o fluxo sanguíneo adequado.
  • Sintomas debilitantes de angina: em pacientes com angina de peito (dor ou desconforto no peito devido à isquemia do miocárdio) que não respondem ao tratamento medicamentoso.
  • Melhoria da qualidade de vida: em pacientes com limitação significativa da qualidade de vida devido à angina ou insuficiência cardíaca.
Wide photo realistic depiction of a post op patient in a bright hospital room hooked to monitors displaying vital signs with a window showing a sunn 1

Lembrando que cada caso é único e a decisão final sobre o tratamento deve sempre ser tomada após uma discussão detalhada com um time multidisciplinar de
especialistas cardiovasculares, o chamado “Heart Team”.

Este grupo é composto por diversos profissionais, incluindo o cardiologista clínico, o cardiologista especializado em imagens, o hemodinamicista (responsável pelos exames diagnósticos), entre outros.

O cirurgião cardiovascular, como o Dr. Francisco Fernandes Moreira Neto, é peça-chave nesse time, contribuindo com sua vasta experiência e conhecimento na avaliação das condições e possibilidades cirúrgicas.

A reunião do “Heart Team” é fundamental para analisar o quadro do paciente de forma abrangente, discutir as melhores opções de tratamento e planejar a estratégia terapêutica mais adequada.

Assim, o paciente tem a segurança de que sua decisão de tratamento foi cuidadosamente avaliada por diversos especialistas na área cardiovascular.

Se você é um colega médico, gestor de hospital e está à procura de uma segunda opinião confiável ou deseja agregar o conhecimento e a experiência do renomado Dr. Francisco Fernandes Moreira Neto ao seu “Heart Team”, não hesite em entrar em contato.

A presença do Dr. Francisco pode ser fundamental para oferecer aos seus pacientes uma abordagem cirúrgica cardiovascular de alta qualidade.


Como a CRVM é realizada?

A CRVM, como qualquer cirurgia, é um procedimento complexo, mas vamos tentar simplificar.

Primeiramente, o cirurgião retira um vaso sanguíneo saudável de outra parte do corpo do paciente. Esse vaso é então enxertado (ou “costurado”) no coração, criando uma nova rota para o fluxo sanguíneo, contornando a área bloqueada.

Por ser um procedimento complexo, a experiência do cirurgião é fundamental para aumentar as chances de sucesso.

Qual médico procurar?

Vertical photo of a sophisticated cardiac surgeons office. The room is dominated by dark ciano tones with complementary colors like blue gray black

Se você está experimentando sintomas preocupantes, como dor no peito ou falta de ar, o melhor a fazer é buscar a avaliação de um cardiologista. Profissionais como o Dr. Rafael Otsuzi e o Dr. Francisco têm a expertise necessária para diagnosticar e tratar doenças cardíacas, incluindo a determinação da necessidade de uma CRVM.

Como é o Tratamento após Cirurgia de Coronárias?

Wide image of a recovering patient in a modern hospital setting with a digital screen showcasing heart metrics and a nurse nearby ensuring comfort a

Após a realização da CRVM, a recuperação envolve cuidados específicos e um período de reabilitação.

O paciente precisa seguir as recomendações médicas, como a prática regular de atividades físicas, uma alimentação saudável e a tomada correta dos medicamentos prescritos.

É essencial manter as consultas de acompanhamento para monitorar a recuperação e a saúde cardíaca, como sugere o Dr. Francisco: “Pense na reabilitação como um mapa de estradas — seguir a rota correta garantirá que você chegue ao seu destino com segurança.”

Perguntas frequentes sobre a Cirurgia de Revascularização do Miocárdio (CRVM)

Vector design of an urban structure with a digital screen on its exterior showcasing FAQ

1. O que é a Cirurgia de Revascularização do Miocárdio (CRVM)?

A Cirurgia de Revascularização do Miocárdio é um procedimento cirúrgico que visa restaurar o fluxo de sangue ao coração, utilizando enxertos vasculares para contornar as artérias coronárias bloqueadas.

2. Quando a CRVM é indicada?

A CRVM é indicada para pacientes com doença arterial coronária significativa, especialmente quando duas ou mais artérias coronárias estão obstruídas, ou em casos de doença do tronco da coronária esquerda. Também pode ser recomendada quando outras terapêuticas não foram
eficazes.

3. Qual a duração da cirurgia de revascularização do miocárdio?

A duração da cirurgia pode variar, mas geralmente leva entre 3 a 6 horas. Este tempo pode ser influenciado pela complexidade do caso e pelo número de enxertos necessários.

4. Quais são os riscos da CRVM?

Como qualquer cirurgia, a CRVM possui riscos, incluindo complicações cardíacas, pulmonares, renais, infecção, sangramento, e até mesmo risco de morte. No entanto, é uma cirurgia realizada com frequência e com bons resultados geralmente.

5. Como é a recuperação após a CRVM?

A recuperação pode variar, mas, em geral, os pacientes passam de 1 a 2 dias na UTI e depois são transferidos para o quarto. A recuperação total e retorno às atividades normais pode levar várias semanas.

6. Posso evitar a CRVM com mudanças no estilo de vida?

Mudanças no estilo de vida são fundamentais para a prevenção da doença arterial coronária, mas uma vez que as artérias estão significativamente obstruídas, as mudanças no estilo de vida, por si só, podem não ser suficientes e a CRVM pode ser necessária.

7. Quem realiza a CRVM?

A CRVM é realizada por um cirurgião cardiovascular especializado, como o Dr. Francisco Fernandes Moreira Neto.

8. Após a CRVM, o problema está resolvido permanentemente?

A CRVM melhora significativamente a qualidade de vida e reduz os sintomas em muitos pacientes, mas não cura a doença arterial coronária, sendo uma doença crônica e progressiva. O cuidado contínuo e a adesão ao tratamento são fundamentais.

9. A CRVM é uma cirurgia aberta?

Tradicionalmente, a CRVM é realizada via uma incisão no peito, mas técnicas minimamente invasivas estão se tornando mais comuns.

10. Como posso entrar em contato com o Dr. Francisco Fernandes Moreira Neto?

Você pode entrar em contato com o Dr. Francisco pelo telefone do consultório: 1641413466 ou pelo e-mail: [email protected]

Perguntas frequentes sobre Ponte de Safena

1. O que é Ponte de Safena?

A Ponte de Safena, também conhecida como bypass de artéria coronária, é um tipo de Cirurgia de Revascularização do Miocárdio. Nesse procedimento, a veia safena, retirada geralmente da perna do paciente, é usada como um desvio (ou ponte) para contornar uma ou mais artérias coronárias obstruídas.

2. Quem tem Ponte de Safena pode trabalhar?

Sim. Após a recuperação da cirurgia, a maioria dos pacientes pode retornar às suas atividades profissionais. No entanto, o tempo de recuperação e a capacidade de retorno ao trabalho dependem de vários fatores, incluindo a natureza do trabalho, a saúde geral do paciente e a resposta individual à cirurgia.

3. Como é feita a cirurgia de Ponte de Safena?

Na cirurgia de Ponte de Safena, o cirurgião realiza uma incisão no peito do paciente e utiliza a veia safena (ou outro vaso sanguíneo adequado) para criar um caminho alternativo para o sangue, contornando a área obstruída da artéria coronária. Este procedimento é geralmente realizado sob anestesia geral.

4. Quanto custa uma cirurgia de Ponte de Safena?

Os custos de uma cirurgia de Ponte de Safena podem variar amplamente, dependendo de uma série de fatores, incluindo a localização geográfica, o hospital, o cirurgião e a complexidade individual do caso do paciente. É importante conversar com o seu médico e plano de saúde para obter uma estimativa de custos.

5. Quando é indicada a cirurgia de Ponte de Safena?

A cirurgia de Ponte de Safena é indicada quando um ou mais dos grandes vasos sanguíneos que abastecem o coração estão obstruídos. Esta é uma decisão tomada com base em uma avaliação individual completa, que pode incluir exames de imagem, testes cardíacos e uma análise dos sintomas e da saúde geral do paciente.

Dr. Francisco responde sobre as Artérias Mamárias:

A artéria mamária é tão boa quanto a original?

A artéria mamária interna é considerada uma das melhores opções para cirurgia de revascularização do miocárdio. Ela tende a permanecer aberta por mais tempo do que os enxertos venosos, como a veia safena, o que pode melhorar os resultados a longo prazo da cirurgia.

Como obstruir as artérias da mama?

É importante esclarecer que a obstrução de qualquer artéria, incluindo as artérias mamárias, é uma condição médica séria e potencialmente fatal. Isso pode ocorrer devido a uma série de fatores, incluindo aterosclerose (acúmulo de placas de gordura), coágulos sanguíneos e espasmo arterial. Um estilo de vida saudável, incluindo uma dieta balanceada e exercícios regulares, pode ajudar a prevenir a obstrução arterial.

O que são artérias mamárias?

As artérias mamárias são vasos sanguíneos que fornecem sangue ao tecido mamário. Existem duas artérias mamárias em cada lado do peito — a artéria mamária interna e a artéria mamária externa. A artéria mamária interna é frequentemente usada em cirurgias de revascularização do miocárdio.

Onde é localizada a artéria mamária?

A artéria mamária interna está localizada na parede do peito, correndo paralela ao esterno (osso do peito), enquanto a artéria mamária externa corre mais lateralmente no peito.

Por que fazer cirurgia com a artéria mamária?

A cirurgia com a artéria mamária interna é frequentemente realizada porque essa artéria tem excelentes taxas de patência (permanece aberta) a longo prazo, o que pode melhorar os resultados gerais da cirurgia. Além disso, a artéria mamária interna é resistente à aterosclerose, uma das principais causas de doença coronariana.

Qual a artéria utilizada nas pontes mamárias?

Nas pontes mamárias, a artéria comumente utilizada é a artéria mamária interna. Devido à sua localização próxima ao coração e à sua resistência à aterosclerose, ela é uma opção popular para a revascularização do miocárdio

Cuidados após a Cirurgia Cardíaca – Perguntas frequentes:

Como é a recuperação após a cirurgia de revascularização miocárdica?

A recuperação da cirurgia de revascularização do miocárdio pode levar algum tempo, geralmente entre 6 a 12 semanas. Durante esse período, o paciente pode experimentar dores no peito e fadiga, que gradualmente diminuirão. A fisioterapia pode ser indicada para ajudar na recuperação

Quais mudanças de estilo de vida são necessárias após a cirurgia de
revascularização miocárdica?

Após a cirurgia de revascularização miocárdica, é importante adotar um estilo de vida saudável para proteger o coração. Isso pode incluir: alimentação balanceada, exercícios regulares, controle de peso, parar de fumar e reduzir o consumo de álcool.

É possível levar uma vida normal após a cirurgia de revascularização
miocárdica?

Sim, a maioria dos pacientes consegue retomar suas atividades normais após a recuperação da cirurgia de revascularização do miocárdio. No entanto, é importante seguir as orientações médicas e fazer as mudanças de estilo de vida necessárias.

Quais cuidados devem ser tomados após a cirurgia de revascularização
miocárdica?

Após a cirurgia, é fundamental cuidar do local do corte, evitar esforços físicos intensos no início, fazer exames de rotina e tomar todos os medicamentos prescritos. Adicionalmente, é importante adotar um estilo de vida saudável para proteger o coração.

Posso viajar após a cirurgia de revascularização miocárdica?

Viajar após a cirurgia de revascularização miocárdica é geralmente seguro, mas cada caso é único. É aconselhável discutir quaisquer planos de viagem com o médico para garantir que todas as considerações sejam levadas em conta.

Qual a expectativa de vida após a cirurgia de revascularização miocárdica?

A expectativa de vida após a cirurgia de revascularização miocárdica pode variar dependendo de vários fatores, incluindo a idade do paciente, a condição geral de saúde e a aderência às recomendações médicas. No geral, muitos pacientes vivem muitos anos após a cirurgia, especialmente se adotarem um estilo de vida saudável

Reflexão final

A saúde cardiovascular é uma questão séria e requer cuidados constantes. A CRVM é um procedimento que salva-vidas e possibilita uma melhor qualidade de vida para pacientes com doenças cardíacas graves.

“A vida é uma viagem, e todos nós merecemos uma viagem tranquila e segura”.

Se você tiver dúvidas ou preocupações sobre a saúde do seu coração, não hesite em buscar ajuda médica. Nunca se esqueça de que a prevenção e o tratamento precoce
são nossos maiores aliados na luta contra as doenças cardíacas. Por isso, convidamos você, caro leitor, a compartilhar este artigo com seus amigos e familiares. Juntos, podemos fazer a diferença!

Referências

  • Sociedade Brasileira de Cardiologia;
  • Portal do Coração;
  • Ministério da Saúde — Diretrizes de Revascularização do Miocárdio.
casal idoso dançando e alegre

3 comentários em “O que é a Cirurgia de Revascularização do Miocárdio (CRVM): O Que Você Precisa Saber”

  1. Avatar
    Josué Alves Correia

    Que artigo esclarecedor!! Sou paciente do Dr. Rafael Otsuzi e após uma bateria de exames descobrimos que haviam inúmeras lesões graves nas artérias coronárias, inclusive já havia infartado silenciosamente sem dor. O Dr. Rafael agiu rápido e junto com o Dr. Francisco salvou minha vida. Há 10 dias realizei uma revascularizacão do Miocárdio, Dr. Francisco fez uma ponte mamária e minha recuperação está excelente! Sou grato a Deus e grato a essa equipe altamente profissional e capacitada! Obrigado Drs.

    1. Avatar

      Entendido, Dr. Rafael. Vamos lá:

      Olá, Josué!

      Fico muito satisfeito em saber que você está se recuperando bem após a revascularização. É uma grande alegria para mim, para o Dr. Francisco e para toda a equipe saber que fizemos a diferença na sua saúde e vida.

      Lembro-me bem da nossa jornada juntos, desde o diagnóstico até o tratamento. Sua determinação e confiança em nossa equipe foram fundamentais para que tudo corresse da melhor forma possível.

      Por favor, continue seguindo todas as recomendações pós-operatórias e, em caso de qualquer dúvida ou necessidade, saiba que estou à disposição.

      Sua gratidão é profundamente apreciada e me motiva ainda mais na minha missão de cuidar da saúde de meus pacientes. Que sua recuperação continue excelente e que você tenha muitos anos de saúde pela frente!

      Um forte abraço,
      Dr. Rafael Otsuzi

  2. Avatar
    Vanderlei Cardoso Soares

    Boa noite! Fiz uma cirurgia de revascularização em outubro de 2021, com Dr Francisco no hospital São Lucas, foi utilizados as artérias da mamária e do braço esquerdo. Em dezembro de 2023, foi realizado exame de cateterismo onde foi constatado que o enxerto mamário utilizado para a cirurgia estava 99% obstruída, uma nova cirurgia de revascularização foi descartada, foi realizada uma angioplastia com instalação de 2 stent’s em uma arteria nativa que estava 95% obstruída antes da cirurgia 2021, o procedimento de instalação foi bem sucedido porém evoluiu para infarto agudo do miocárdio. Foi necessário permanecer na UTI por 8 dias hospital público, o cardiologista que me atendeu disse que a Ponte de safena está perdida. Eu estou sem condições financeiras no momento para realizar consulta com o Dr Francisco, gostaria de receber orientações sobre o que fazer, a angina está aumentando. Agradeço a todos pelas orientações!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Índice