Pular para o conteúdo

Dengue: Informações Cruciais para Prevenção e Tratamento

mosquito da dengue
mosquitos da dengue

O que é dengue?

A dengue é uma doença infecciosa causada por um vírus transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti. Existem quatro sorotipos diferentes do vírus da dengue (DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4), o que significa que uma pessoa pode ser infectada por dengue até quatro vezes.

Aedes aegypti

O mosquito Aedes aegypti é o principal vetor da dengue. É um mosquito diurno, que se alimenta preferencialmente ao amanhecer e ao entardecer. O Aedes aegypti também pode transmitir outras doenças como a febre amarela, a chikungunya e o vírus zika.

dengue 02 1

Sintomas

A dengue clássica é a forma mais leve da doença. Os sintomas incluem febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores musculares e nas articulações, náuseas, vômitos e erupção cutânea. Geralmente, os sintomas duram de 2 a 7 dias e desaparecem sem complicações.

Dengue hemorrágica

A dengue hemorrágica é uma forma mais grave da doença, que pode levar a complicações sérias e até mesmo à morte. Além dos sintomas da dengue clássica, a dengue hemorrágica pode causar sangramento nasal, gengival, e hematomas na pele, bem como problemas circulatórios e insuficiência hepática.

Dengue grave

A dengue grave é a forma mais perigosa da doença e requer atenção médica imediata. Os sintomas incluem dor abdominal intensa, vômitos persistentes, sangramento e dificuldade respiratória. A dengue grave pode levar a choque, insuficiência de órgãos e morte.

Como é transmitida?

Ciclo de vida do mosquito

O ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti envolve quatro etapas: ovo, larva, pupa e adulto. A fêmea do mosquito põe seus ovos em recipientes com água parada. Após a eclosão, as larvas se alimentam e se desenvolvem até se tornarem pupas, e então emergem como mosquitos adultos. Somente a fêmea adulta é responsável pela transmissão do vírus da dengue.

Transmissão

A transmissão da dengue ocorre quando uma fêmea do mosquito Aedes aegypti pica uma pessoa infectada e, posteriormente, pica outra pessoa saudável, transmitindo o vírus. O período de incubação do vírus no mosquito é de 8 a 12 dias, e a infecção humana geralmente ocorre de 4 a 6 dias após a picada.

Prevenção da Dengue

fumaceiro 03

Eliminar criadouros de mosquitos

A principal estratégia para prevenir a dengue é eliminar os criadouros do mosquito Aedes aegypti. Isso inclui evitar o acúmulo de água parada em recipientes como pneus, garrafas, pratos de plantas e calhas. Também é importante manter piscinas e fontes limpas e tratar a água com cloro.

Uso de repelentes

O uso de repelentes é uma medida eficaz para evitar a picada do mosquito Aedes aegypti. Aplique o repelente na pele exposta e siga as instruções do fabricante quanto à frequência de aplicação.

Saiba qual repelente comprar em artigo no site parceiro GTDigital.online

Repelente

https://gtdigital.online/comparando-3-repelentes-repelente-exposis-extreme-gel-repelente-exposis-infantil-spray-e-repelente-off-family-spray/

Proteção pessoal

Adote medidas de proteção pessoal, como usar roupas de manga comprida e calças, instalar telas nas janelas e portas, e utilizar mosquiteiros tratados com inseticidas, especialmente em áreas endêmicas e durante surtos de dengue.


Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico da dengue é baseado nos sintomas clínicos e exames laboratoriais. O médico pode solicitar exames de sangue para confirmar a infecção pelo vírus da dengue e avaliar a gravidade da doença.

Tratamento

Não há tratamento específico para a dengue. O tratamento consiste em aliviar os sintomas e prevenir complicações. Isso pode incluir o uso de analgésicos, antitérmicos, hidratação e repouso. É importante evitar o uso de medicamentos à base de ácido acetilsalicílico, pois podem aumentar o risco de sangramento.


Consequências

A dengue é uma doença que pode causar complicações graves e até mesmo a morte. Além disso, os sintomas podem ser debilitantes, afetando a qualidade de vida das pessoas infectadas e sobrecarregando os sistemas de saúde.

Impacto socioeconômico

A dengue também tem um impacto socioeconômico significativo, pois afeta a capacidade das pessoas de trabalhar e estudar. Além disso, os recursos financeiros são direcionados para o tratamento e prevenção da doença, o que pode afetar o desenvolvimento das comunidades afetadas.


Mitos e verdades sobre a dengue

Vacinas

Existem vacinas disponíveis para a prevenção da dengue, mas elas não são 100% eficazes. A vacinação é uma ferramenta importante, mas não substitui as medidas de prevenção e controle do mosquito Aedes aegypti.

Pode ter dengue mais de uma vez?

Sim, é possível ter dengue mais de uma vez, pois existem quatro sorotipos diferentes do vírus. Uma infecção prévia por um sorotipo não garante imunidade aos outros sorotipos, e, em alguns casos, uma segunda infecção pode ser mais grave do que a primeira.


Perguntas frequentes sobre a dengue

perguntas frequentes (FAQ)

1.      Quais são os principais sintomas?

Os principais sintomas da dengue incluem febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores musculares e nas articulações, náuseas, vômitos e erupção cutânea.

2.      Como posso me proteger?

Para se proteger da dengue, elimine os criadouros de mosquitos, use repelentes e adote medidas de proteção pessoal, como usar roupas de manga comprida e calças, instalar telas nas janelas e portas, e utilizar mosquiteiros tratados com inseticidas.

3.      Existe tratamento para a dengue?

Não há tratamento específico para a dengue. O tratamento consiste em aliviar os sintomas e prevenir complicações, incluindo o uso de analgésicos, antitérmicos, hidratação e repouso. É importante evitar o uso de medicamentos à base de ácido acetilsalicílico, pois podem aumentar o risco de sangramento.

4.      É possível ter dengue mais de uma vez?

Sim, é possível ter dengue mais de uma vez, pois existem quatro sorotipos diferentes do vírus. Uma infecção prévia por um sorotipo não garante imunidade aos outros sorotipos, e, em alguns casos, uma segunda infecção pode ser mais grave do que a primeira.

5.      As vacinas contra a dengue são eficazes?

As vacinas disponíveis para a prevenção da dengue têm eficácia variável e não são 100% eficazes. A vacinação é uma ferramenta importante, mas não substitui as medidas de prevenção e controle do mosquito Aedes aegypti.

6.      Como posso identificar o mosquito Aedes aegypti?

O Aedes aegypti é um mosquito pequeno e escuro, com listras brancas nas pernas e no corpo. Ele tem hábitos diurnos, preferindo se alimentar ao amanhecer e ao entardecer.

7.      Por que é importante eliminar os criadouros de mosquitos?

Eliminar os criadouros de mosquitos é essencial para prevenir a proliferação do Aedes aegypti e, consequentemente, a transmissão da dengue e outras doenças. Os mosquitos se reproduzem em água parada, portanto, é importante evitar o acúmulo de água em recipientes como pneus, garrafas, pratos de plantas e calhas.

8.      Quanto tempo duram os sintomas?

Os sintomas da dengue geralmente duram de 2 a 7 dias, dependendo da gravidade da doença e do estado geral de saúde do indivíduo. Em casos mais graves, como a dengue hemorrágica e a dengue grave, os sintomas podem persistir por mais tempo e requerer tratamento médico intensivo.

9.      Quais são as complicações mais comuns?

As complicações mais comuns da dengue incluem desidratação, hemorragias, problemas circulatórios, insuficiência hepática, choque e insuficiência de órgãos. A dengue hemorrágica e a dengue grave são as formas mais perigosas da doença e requerem atenção médica imediata para evitar complicações sérias e até mesmo a morte.

10.  Como posso ajudar na prevenção na minha comunidade?

Para ajudar na prevenção da dengue em sua comunidade, você pode participar de campanhas de limpeza e conscientização, eliminar possíveis criadouros de mosquitos em sua casa e vizinhança e compartilhar informações sobre a doença e as medidas de prevenção com seus amigos, familiares e colegas. Além disso, incentive a utilização de repelentes e medidas de proteção pessoal, especialmente em áreas endêmicas e durante surtos de dengue.

11.  É possível contrair dengue dentro de casa?

Sim, é possível contrair dengue dentro de casa se o mosquito Aedes aegypti estiver presente. Os mosquitos podem entrar em residências através de portas e janelas abertas, especialmente se não houver telas de proteção instaladas. Para reduzir o risco de contrair dengue dentro de casa, é importante eliminar os criadouros de mosquitos e adotar medidas de proteção pessoal, como o uso de repelentes e mosquiteiros tratados com inseticidas.

12.  Quais são os grupos de maior risco?

Embora a dengue possa afetar pessoas de todas as idades, alguns grupos têm maior risco de desenvolver complicações, como crianças pequenas, idosos, gestantes e indivíduos com doenças crônicas ou condições que afetam o sistema imunológico. Esses grupos devem tomar precauções extras para evitar a picada do mosquito Aedes aegypti e procurar atendimento médico imediato se apresentarem sintomas de dengue.

13.  O que fazer se eu suspeitar que estou com dengue?

Se você suspeitar que está com dengue, é importante procurar atendimento médico imediatamente. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado podem ajudar a prevenir complicações e melhorar a recuperação. Enquanto aguarda a consulta médica, mantenha-se hidratado e evite o uso de medicamentos à base de ácido acetilsalicílico, pois podem aumentar o risco de sangramento.

14.  Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da dengue é baseado nos sintomas clínicos e exames laboratoriais. O médico pode solicitar exames de sangue para confirmar a infecção pelo vírus da dengue e avaliar a gravidade da doença. Testes rápidos também estão disponíveis em alguns lugares, permitindo a detecção precoce do vírus da dengue.

15.  Existem outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti?

Sim, além da dengue, o mosquito Aedes aegypti também é responsável pela transmissão de outras doenças, como a febre amarela, a chikungunya e o vírus Zika. Essas doenças têm sintomas semelhantes aos da dengue e também requerem medidas de prevenção e controle do mosquito para evitar surtos e proteger a saúde da população.

16.  Qual é o período de incubação?

O período de incubação da dengue, que é o tempo entre a picada do mosquito infectado e o início dos sintomas, geralmente varia de 4 a 6 dias. No entanto, em alguns casos, esse período pode ser mais curto ou mais longo, chegando a 3 a 14 dias.

17.  Como é realizado o controle do mosquito Aedes aegypti pelos órgãos públicos?

Os órgãos públicos responsáveis pela saúde e controle de vetores adotam diversas medidas para combater o mosquito Aedes aegypti, incluindo campanhas de conscientização e educação da população, inspeções e tratamento de criadouros, monitoramento e vigilância epidemiológica, aplicação de inseticidas e larvicidas e incentivo à pesquisa e desenvolvimento de novas estratégias de controle.

18.  Qual é a importância da participação da comunidade no combate à dengue?

A participação da comunidade é fundamental para o sucesso do combate à dengue, pois o envolvimento de todos é necessário para eliminar os criadouros do mosquito Aedes aegypti e adotar medidas de prevenção.

Medicamentos para adultos em caso de necessidade, desde que não haja contraindicações ao uso:

MedicamentoApresentaçãoQuantidadePosologiaOrientações
Dipirona (Novalgina®)500mg/ml (gotas)1 frascoTomar 30 gotas de 6 em 6h se dor ou febre, intercalar com Paracetamol se necessário.Evitar AAS e anti-inflamatórios (Diclofenaco, Ibuprofeno (Advil®), Nimesulida, Cetoprofeno, etc). Evitar remédios combinados contendo AAS e anti-inflamatórios (Coristina®, Tandrilax®, Mioflex® etc)
Paracetamol (Tylenol®)500mgTomar 1 comprimido de 6 em 6h se dor ou febre, intercalar com a Dipirona se necessário.
Soro reidratante oralTomar diariamente 1 litro de soro reidratante oral e tomar mais 2 litros de líquidos (água, Gatorade ou água de coco), durante cerca de 5 dias ou conforme orientação médica.Procurar atendimento imediatamente se: 1) Sangramentos 2) Vômitos que não cessam 3)

Cuidados adicionais:

  1. É fundamental evitar o uso de AAS e anti-inflamatórios, como Diclofenaco, Ibuprofeno (Advil®), Nimesulida e Cetoprofeno. Também evite remédios combinados que contenham AAS e anti-inflamatórios, como Coristina®, Tandrilax® e Mioflex®.
  2. Soro reidratante oral: A hidratação é fundamental durante a recuperação da dengue. Beba 1 litro de soro reidratante oral diariamente, além de mais 2 litros de líquidos principalmente água, e complemente a seu gosto com Gatorade ou água de coco. Mantenha essa rotina por cerca de 5 dias ou conforme orientação médica.
  3. Dorflex®: Caso esteja com dor, você pode optar por tomar Dorflex® como alternativa à Dipirona. A recomendação é tomarno máximo 1 a 2 comprimidos a cada 8 horas, conforme necessário.
AdobeStock 567453821

É fundamental ficar atento aos sinais de alerta e procurar atendimento médico imediato caso apresente algum dos seguintes sintomas: sangramentos, vômitos que não cessam, dor abdominal forte e contínua, falta de ar ou sensação de desmaio.

Lembre-se de que a prevenção e o tratamento adequado são essenciais para combater a dengue e garantir uma recuperação mais rápida e segura. Siga as orientações médicas, mantenha-se hidratado e evite medicamentos contraindicados.

Caso tenha alguma dúvida ou precise de mais informações, não hesite em procurar um profissional de saúde. Juntos, podemos combater a dengue e proteger nossa comunidade.

Atenciosamente,

Dr. Rafael Otsuzi

Tabela sobre o tema:

SintomasPrevençãoTratamento
Febre altaEliminar criadouros de mosquitosRepouso
Dor de cabeçaUso de repelentesHidratação
Dor atrás dos olhosTelas em janelas e portasUso correto de medicamentos
Dor muscular e nas articulaçõesUso de roupas compridasAtenção aos sinais de alerta
Erupção cutâneaManter o ambiente limpoConsulta médica

7 curiosidades sobre a dengue:

  1. A dengue é a doença viral transmitida por mosquitos mais comum no mundo.
  2. Existem 4 sorotipos diferentes do vírus da dengue: DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4.
  3. A infecção por um sorotipo de dengue confere imunidade permanente apenas a esse sorotipo específico.
  4. A dengue hemorrágica é uma forma grave da doença, que pode levar a óbito se não tratada adequadamente.
  5. O mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, também é responsável pela transmissão da febre amarela, chikungunya e Zika.
  6. A fêmea do mosquito Aedes aegypti é a responsável pela transmissão do vírus da dengue, pois precisa de sangue para desenvolver seus ovos.
  7. A dengue não é contagiosa, ou seja, não é transmitida diretamente de uma pessoa para outra. A transmissão ocorre somente através da picada do mosquito infectado.

Conclusão

A dengue é uma doença infecciosa grave que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. É essencial conhecer os sintomas, formas de transmissão e métodos de prevenção para proteger a si mesmo e à comunidade. A eliminação dos criadouros do mosquito Aedes aegypti e a adoção de medidas de proteção pessoal são fundamentais na luta contra a dengue. Além disso, é importante procurar atendimento médico imediato em caso de suspeita da doença, para evitar complicações e garantir um tratamento adequado.

5 comentários em “Dengue: Informações Cruciais para Prevenção e Tratamento”

      1. Avatar

        Ótima explicação, vou encaminhar para os grupos de PSF, pois estamos tendo bastante casos de dengue na região .

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Índice