Como melhorar o LDL-colesterol e o colesterol total?

Tabela LDL 2020

Informações complementares a tabela:

1 – Fitoesteróis: 

Os fitoesteróis são compostos vegetais que contribuem com a redução do colesterol sanguíneo. O consumo de fitoesteróis reduz a absorção de colesterol. Eles são encontrados em pequenas quantidades em alimentos como castanhas, sementes, produtos integrais, frutas e vegetais. Considera-se que, em média, o consumo de
2 gramas ao dia reduza em cerca de 10% o LDL-colesterol, com diminuições
maiores quando associado a uma dieta pobre em gorduras
saturadas e colesterol.

2 – Fibras Solúveis:

Psyllium é a fibra solúvel mais estudada na redução do
colesterol. Uma revisão de estudos indica que doses de 7 a
15 g ao dia estão associadas com uma redução de 5% a
20% de LDL-colesterol e redução de 2 a 14% de Colesterol Total. Deve-se orientar o consumo fracionado, antes das grandes refeições. Estudos com aveia demonstram resultados semelhantes ao Psyllium, com redução de 5% do
LDL-colesterol. Vale ressaltar que é no farelo de aveia que encontramos os maiores
teores de fibras solúveis (betaglucanas). Sugere-se o consumo
de aproximadamente 3 g ao dia de betaglucanas (um tipo de fibra solúvel).
A ingestão recomendada mínima de fibras por dia é
de 25 g, a fim de proteger contra doença cardiovascular e câncer (Grau de
Recomendação: I; Nível de Evidência: A).

Diretriz Brasileira de Dislipidemia da Sociedade Brasileira de Cardiologia

3 – Exercício físico:

Evidências acumuladas ao longo das últimas décadas
mostram que o exercício físico tem papel muito importante
na prevenção e no tratamento de Doença CardioVascular.

A frequência deve ser de três a cinco sessões por semana. A sessão de exercício deve
incluir aquecimento e alongamento (5 minutos), exercício
aeróbio (30 a 40 minutos), exercício de resistência muscular
(15 a 20 minutos) e exercícios
de alongamento e relaxamento (5 minutos).

DIRETRIZ BRASILEIRA DE DISLIPIDEMIA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA

4 – Gordura trans

Os ácidos graxos trans devem ser excluídos da dieta por
aumentarem a concentração plasmática de LDL-colesterol e induzirem
intensa lesão aterosclerótica, condições que culminam em
maior risco cardiovascular, conforme demonstrado em estudos
experimentais, clínicos e epidemiológicos.

DIRETRIZ BRASILEIRA DE DISLIPIDEMIA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA

Atualmente os alimentos industrializados são obrigados a informar nos rótulos ou nas embalagens a quantidade de gordura trans presente nos alimentos e a quantidade recomendada de gordura trans é zero.

5 – Reduzir consumo de Gordura saturada

Estudo conduzido apenas no Brasil mostrou que a
inadequação alimentar é a principal causa de mortalidade
cardiovascular e reiterou que o baixo consumo de
poli-insaturados, em substituição à gordura saturada, aumenta
a mortalidade por cardiopatia isquêmica. O consumo de
gorduras saturadas deve ser limitado, porém o mais importante
é sua substituição parcial por insaturadas − principalmente
por poli-insaturadas, que estão associadas a diminuição de Colesterol Total
e LDL-c, como também estão relacionadas à diminuição de
eventos e morte cardiovasculares. (Grau de Recomendação:
I; Nível de Evidência: A).


A substituição por gorduras monoinsaturadas, como azeite
de oliva e frutas oleaginosas, pode estar associada à redução
do risco cardiovascular, porém as evidências são menos
robustas do que em relação às poli-insaturadas (Grau de
Recomendação: IIa; Nível de Evidência: B).

DIRETRIZ BRASILEIRA DE DISLIPIDEMIA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA

Alguns exemplos para entendimento do que foi descrito acima

  • Substituir carnes gordas por peixes ricos em ômega 3, preparados sem óleo (assado ou grelhado)
  • Substituir carnes gordas por carnes magras assadas, cozidas ou grelhadas. Limitar carnes vermelhas para 3x por semana.
  • Dar preferência ao leito desnatado ao invés do leite integral.
  • Trocar queijos amarelados como mussarela, cheddar, queijo prato, por queijo minas frescal light.

Evitar portanto o excesso de carnes vermelhas gordas, frituras, manteigas, bacon, queijos amarelados, leite integral, entre outros alimentos com alta quantidade de gordura saturada.

FOR-WEB---CARDIOLOGISTA-03---LOGO-CARDIO
Dr. Rafael Vinicius Otsuzi
Título de Especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia e Associação Médica Brasileira
Residência Médica no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – USP
Médico graduado pela Medicina USP Ribeirão Preto (2002-2007)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.